Dom Orani assina decreto sobre “Absolvição Geral” em preparação ao Natal do Senhor

Aos que este Nosso Decreto virem, Saudação, Paz e Benção no Senhor!

Missa celebrada por Dom Orani no campus da Puc-RJ

Fazemos saber que, Considerando o louvável costume no tempo do Advento, como preparação para a celebração do Natal do Senhor, de os fiéis acorrerem ao Sacramento da Reconciliação, a fim de participarem mais dignamente dos sagrados mistérios;

Reconhecendo o dedicado empenho dos sacerdotes no atendimento às confissões dos fiéis, porém, sendo que o atual quadro provocado pela pandemia do Covid-19, ainda requer medidas excepcionais para salvaguardar ao mesmo tempo o bem espiritual e físico dos fiéis e configura a necessidade requerida para a absolvição geral dos fiéis sem prévia confissão individual; Mantendo-se, na medida do possível, o atendimento individual aos fiéis que solicitarem, observando-se, no que concerne à administração do Sacramento da Confissão, as “Orientações Arquidiocesanas para a Celebração do Culto Público no contexto da Pandemia do Covid-19”;

Considerando que cabe ao Bispo diocesano julgar as situações que tratam da existência de grave necessidade para o uso do meio extraordinário de reconciliação com Deus e com a Igreja (cf. cân. 960 e 961 § 2);

Considerando que se cumprem as condições dispostas no cân. 961, na legislação complementar a esse cânon, por parte da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e no Motu Proprio Misericordia Dei, do Papa São João Paulo II, a respeito das condições para a supramencionada forma de absolvição;

Dispomos quanto o que segue, para evitar que os fiéis fiquem sem a graça sacramental ou sem a sagrada comunhão:

1. Poderá ser dada a absolvição geral, sem prévia confissão individual, a todos penitentes que se dispuserem na forma das condições indicadas neste decreto. Tal faculdade para a absolvição geral é concedida exclusivamente para o IV Domingo do Advento de 2020, isto é, desde o horário vespertino do dia 19 de dezembro e no dia 20 de dezembro.

2. O sacerdote lerá ao povo o presente decreto e explicará brevemente as condições para a recepção válida da absolvição (cân. 962 § 2).


3. Após uma breve oração inicial, o presidente ajudará os fiéis a se prepararem convenientemente: deverão arrepender-se de seus pecados; fazer o propósito de não mais cometê-los e reparar os danos e escândalos causados; confessar, em tempo oportuno, individualmente, os pecados graves que nesse momento não podem confessar.

4. Os fiéis serão convidados a manifestar a intenção de receber a absolvição por meio de um sinal exterior – pondo-se de joelhos; ou, os que não puderem se ajoelhar, permanecendo em pé; ou, os que não puderem estar em pé, inclinando a cabeça – e recitando o Confesso a Deus todo-poderoso (Ritual da Penitência, introdução geral, n. 35 b).

5. Em seguida, o sacerdote indicará a todos uma satisfação que devem cumprir e recitará uma das fórmulas da absolvição sacramental como prevista no Ritual da Penitência, capítulo III, n. 62.

6. Os sacerdotes devem esclarecer aos fiéis que receberão a absolvição geral, que têm a obrigação de buscar um sacerdote para confessarem, individualmente, os pecados graves, tão logo seja possível.

Em anexo o Rito Breve da Celebração Penitencial com Absolvição Geral.

Dado e passado em Nossa Cúria Metropolitana, aos 15 dias do mês de dezembro de 2020, sob Nosso Sinal e Selo de Nossa Chancelaria.

Orani João Cardeal Tempesta, O. Cist. Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro Mons. Helio Pacheco Filho Chanceler da Cúria

------

Aos fiéis que devido às restrições, não puderem ir as igrejas, reforçamos:

“ O Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo aproxima-se, e nos convida a um novo e mais profundo encontro com o nosso Redentor. A situação ainda grave da pandemia do COVID19 torna mais difícil a recepção individual do Sacramento da Reconciliação para aquelas pessoas que são do grupo de risco, ou que tem justas razões para não estarem presencialmente nas missas celebradas nas paróquias e capelas.

Com o Decreto emitido no 15 de dezembro de 2020 autorizando a confissão geral nas missas do IV domingo do Advento, muitos fiéis terão a oportunidade de se prepararem para esse encontro com Cristo Redentor no próximo 25 de dezembro.

Para as pessoas acima mencionadas no segundo parágrafo, há a seguinte orientação da Penitenciária Apostólica, de 19 de março de 2020: ‘Onde o fiel se encontrar na dolorosa impossibilidade de receber a absolvição sacramental, deve-se recordar que a contrição perfeita, proveniente do amor a Deus amado acima de tudo, expressa por um sincero pedido de perdão (o que o penitente é atualmente capaz de manifestar) e acompanhada pelo votum confessionis, ou seja, pela firme resolução de recorrer, quanto antes, à confissão sacramental, obtém o perdão dos pecados, até mortais’.”

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo